BLOG DO FABRICIO NASCIMENTO

Opinião, artigos e bastidores da política
ClickCampos.com/Fabricio

As estranhas pesquisas eleitorais em Campos

A eleição vem se aproximado e com exemplos práticos como a eleição de 2018 e 2016 em Campos, onde os vencedores tiveram arrancadas nos últimos dias, partidos e coligações começam a traçar estratégias para conquistar o eleitor indeciso. Uma arma que parece que vai virar moda é nada menos do que as pesquisas eleitorais pra lá de suspeitas.

Pesquisas não registradas apontam a briga pelo segundo turno entre os candidatos Wladimir Garotinho, Dr. Bruno e Caio Vianna. Os dois últimos citados seguem empatados tecnicamente dentro da margem de erro. Mas para a próxima semana, Campos terá nada menos do que 4 pesquisas registradas que vão poder mostrar ao eleitor o real cenário – ou pelo menos deveriam mostrar.




Entre os institutos contratados, dois deles apontam certo direcionamento entre contratantes ao candidato Wladimir Garotinho. A primeira pesquisa é a do Instituto VIRTU, encomendada por Sergio Cunha, ex-secretário de Comunicação no governo de Rosinha Garotinho. O levantamento será divulgado na próxima terça-feira (27). Já a segunda pesquisa é do Instituto P. R. BARBOSA MIDIA E PUBLICIDADE, de titularidade do jornalista Roberto Barbosa, que possui estreita ligação com o candidato Wladimir Garotinho.

Curiosamente, a segunda pesquisa tem como estatístico responsável Augusto da Silva Rocha, o mesmo do Instituto Real Big Data, que realizou pesquisa no último mês com margem de erro informal de 18,5%, sendo divulgada pela TV Record e novamente irá as ruas durante a semana para realizar novo levantamento. Augusto já se envolveu em diversas polêmicas envolvendo manipulação de pesquisas eleitorais em todo o Brasil. Uma delas aconteceu em Marília, em 2016, quando ele atuou como estatístico responsável Instituto Quality. Uma investigação descobriu que a empresa, aberta apenas dez dias antes da realização da amostragem, era ilegal, pois sequer tinha registro no Conselho Regional de Estatística. A pesquisa foi impugnada.

No mesmo período, Augusto também foi investigado por pesquisa em Mato Grosso do Sul, durante a disputa eleitoral para o Governo do Estado. Ele foi o responsável por uma análise de intenção de votos totalmente irregular realizada pela Ranking Comunicação e Pesquisa. A amostragem foi denunciada ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) por mostrar resultados completamente diferentes dos analisados em outras pesquisas.

Na mesma época, em outro estado, agora em Minas Gerais, Augusto recebeu advertência do Conselho Regional de Estatística e foi multado por não respeitar as normas de trabalho da profissão.

O eleitor deve ficar atento. Historicamente as pesquisas foram utilizadas para moldar a opinião do eleitor. Desconfie de resultados que não condizem com a realidade das ruas. Com os exemplos de 2016 e 2018, a eleição em Campos só deve ser definida na última semana. Até lá, não tem ninguém garantido no segundo turno, e nem sempre quem liderar até lá, vai ser o próximo prefeito de Campos.




Relacionados

ÚLTIMAS POSTAGENS

error: Conteúdo protegido.