BLOG DO MAYCON VIDAL

Opinião, artigos e bastidores da política

As coincidências que envolvem um contrato milionário em Cardoso Moreira

Enquanto as grandes autoridades do mundo voltam as atenções para o combate ao coronavírus, na pequena cidade de Cardoso Moreira, as prioridades são outras e ao que parecem, de maneira escusas. A gestão da prefeita Geane Vincler, antes de completar 10 dias de mandato, convocou uma licitação para uma nova empresa assumir a coleta de lixo da cidade. Trata-se do maior contrato que a gestão firma até aqui, mesmo tendo uma empresa que já realizava o serviço.

As coisas começam a ficar estranhas quando no edital da licitação do maior contrato da gestão de Geane Vincler, que já tem valor empenhado de R$ 1,4 milhão, é informado que o serviço prestado pela empresa será de “manutenção de estradas e vias públicas da sede, Distrito e localidades do Município de Cardoso Moreira”, no entanto, a verba que será destinada a empresa vencedora será a dotação orçamentária referente a coleta de lixo, um serviço distinto do que especifica o edital, conforme mostramos abaixo:

O anexo II informado acima não é disponibilizado no site oficial da Prefeitura de Cardoso Moreira.

Se já não bastasse a confusão no edital, os detalhes que cercam o pregão também trazem algumas “coincidências” pra lá de estranhas que beiram o absurdo. A empresa vencedora, Total Construções e Reformas, com sede em Campos, tem como proprietária a senhora Vanessa Areas. O pregão foi disputado por outras duas empresas, uma delas é a MCR Manutenção, também de Campos. Em uma dessas coincidências da vida, Vanessa Areas era a representante da empresa MCR em 2017, em um pregão na cidade de Italva, conforme mostramos abaixo:

Pelo visto, em Cardoso Moreira nada é tão ruim que não possa piorar. A empresa MCR é de titularidade de Thiago Wincler Reis Cantarino, filho de um velho conhecido na política local, o ex-prefeito de Cardoso Moreira, Gegê Cantarino. Além disso, em um registro encontrado a empresa já teve o mesmo endereço que a Total, conforme mostramos abaixo:

Já a empresa Total, vencedora da licitação de coleta de lixo, ao consultarmos o seu CNPJ nos deparamos com mais uma série de “coincidências” ligadas ao ex-prefeito, que por sinal foi um dos principais apoiadores da campanha de Geane Vincler. Cabe lembrar que o Gegê teve as suas contas rejeitadas pelo Tribunal de Contas do Estado e pela Câmara Municipal, onde na época, teve apenas um voto a favor da aprovação, que foi da então vereadora Geane.

A empresa Total, antes se chamava Wincler Construções (Com W, e não com V, assim como o sobrenome da prefeita Geane Vincler. Apenas mais uma coincidência local). O Wincler com W, por sinal, é o sobrenome da família da esposa de Gegê, e obviamente do seu filho Thiago. Mas é importante deixar claro que enquanto a empresa tinha esse nome, o seu dono era ninguém menos que Denildo de Campos Lima, que por mais uma coincidência é fiel escudeiro do ex-prefeito. A empresa, que por mais uma coincidência do destino, tinha sede na avenida Senador José Carlos Pereira Pinto, 104, em um prédio no Parque Calabouço, em Guarus, onde funciona uma loja de compensados que já foi de propriedade do ex-prefeito Gegê Cantarino.

Denildo participa de comício eleitoral com Gegê Cantaríno

CNH de Denildo, proprietário da empresa Wincler.

A empresa trocou de titularidade para Vanessa Areas e teve o sua razão social modificada, no entanto, continua tendo sede no mesmo local, onde funciona uma madeireira que já foi de propriedade de Gegê Cantarino.

As coincidências são muitas e envolvem os maiores valores a serem pagos pela Prefeitura de Cardoso Moreira em 2021. Mas claro, não devem passar apenas de coincidências do destino.

Relacionados

ÚLTIMAS POSTAGENS