Após vaquinha para comprar ar condicionado da pediatria, bode correndo no corredor e jacaré no pátio, o HGG volta a ser alvo de criticas da comunidade que o utiliza e trabalha no hospital. Segundo informações de funcionários e clientes, o hospital não conta com climatização nos seus setores de enfermaria e até de UTI.

Devido ao problema de não possuir ar condicionados próprios para o uso, enfermeiros estão tendo que deixar portas abertas para ajudar na ventilação das alas do hospital, o que facilita a propagação de infecções e coloca em risco a saúde dos pacientes.

Em dezembro do ano passado foi a vez do Centro de Terapia Intensiva (CTI) apresentar problemas de refrigeração. O setor chegou a ser interditado por causa do calor intenso. Frente à situação caótica registrada na unidade, funcionários e pacientes reclamaram do risco de infecção hospitalar por conta da falta de ventilação no local.

Por meio de nota, a assessoria de imprensa da Fundação Municipal de Saúde (FMS) alegou que o complexo/sistema de climatização da UTI apresentou instabilidade em decorrência da variação da energia fornecida pela concessionária, contudo, os técnicos especializados têm trabalhado intensamente para a solução imediata do problema.

Comente com o seu Facebook