fbpx

#SigaOCLICK

Após acelerar em 2020, rotação da Terra volta a se acalmar

MAIS LIDAS

“Nossa, parece que 2020 passou voando!” Não, não parece. No ano passado, a Terra realmente girou mais rápido em torno de seu próprio eixo. No entanto, a rotação voltou a diminuir seu ritmo em 2021.

Em média, cada dia da Terra tem 86.400 segundos. Mas isso varia um pouco o tempo todo, dependendo do movimento do núcleo, dos oceanos e da atmosfera. 

2020 teve os 28 dias mais rápidos desde 2005. Rotação da Terra está mais lenta em 2021, mas ainda assim está acima da média. Imagem: Malcolm Leman – Shutterstock

De acordo com o site Space, o Tempo Universal Coordenado (UTC), o método oficial de cronometragem internacional, é baseado no relógio atômico, que mede o tempo pelo movimento dos elétrons em átomos que foram resfriados ao zero absoluto. Os relógios atômicos são precisos e invariáveis. 

Adição de “segundo bissexto” 

No entanto, às vezes, a rotação da Terra e os relógios atômicos não sincronizam. Quando o tempo astronômico, baseado na rotação da Terra, se desvia do UTC em mais de 0,4 segundos, o UTC obtém um ajuste na forma de um “segundo bissexto”. Cientistas adicionaram um segundo bissexto a cada 18 meses em média desde 1972, de acordo com o Instituto Nacional de Padrões e Tecnologia (NIST).

Ocasionalmente, os segundos bissextos são adicionados, como aconteceu pela última vez na véspera de Ano Novo de 2016, quando um segundo foi adicionado às 23 horas, 59 minutos e 59 segundos de 31 de dezembro. 

Leia mais:

Quantidade de oxigênio na Terra pode aumentar? Rotação do nosso planeta explicaVídeo mostra rotação da Terra em timelapse centralizado no céu; vejaCientistas desvendam quanto tempo dura um dia em Vênus

Quando os segundos são subtraídos, o evento é conhecido como segundo bissexto negativo. No entanto, nunca houve um salto de segundo negativo na cronometragem internacional. E o ano de 2020, como se já não tivesse sido atípico o suficiente (oi, pandemia de Covid-19!), levantou a possibilidade de que isso fosse necessário. 

Rotação da Terra em 2020 bateu recordes 28 vezes

Segundo o NIST, a rotação da Terra acelerou no ano passado ao ponto de quebrar 28 vezes o recorde anterior de dia mais curto, registrado em 2005. O dia mais curto de 2020 foi 19 de julho, quando o planeta completou sua rotação 1,4602 milissegundos mais rápido do que a média de 86.400 segundos. 

Agora, o movimento de rotação da Terra diminuiu, embora a primeira metade de 2021 ainda tenha sido rápida, com a duração média de um dia marcando 0,39 milissegundos a menos do que em 2020. Mas, de 1º de julho a 30 de setembro, os dias se alongaram para 0,05 milissegundos a mais, em média, do que no ano passado.

Isso significa que a Terra, apesar de não estar mais acelerando sua rotação, ainda está girando a uma taxa mais rápida do que a média. Com base na taxa atual de rotação, um segundo bissexto negativo pode ser necessário em cerca de 10 anos. A decisão final em relação a isso será do Serviço Internacional de Rotação da Terra e Sistemas de Referência (IERS) em Paris. 

No entanto, é inteiramente possível que a rotação da Terra diminua novamente, talvez necessitando da adição de um segundo nos próximos anos em vez da subtração. Não há como prever: os cientistas não têm certeza do que impulsiona as mudanças de longo prazo na rotação da Terra. 

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!

O post Após acelerar em 2020, rotação da Terra volta a se acalmar apareceu primeiro em Olhar Digital.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Mais notícias