fbpx

BLOG DO FABRICIO NASCIMENTO

Coluna mais lida do Norte e Noroeste do Rio de Janeiro
ClickCampos.com/Fabricio

Em evento com a Ministra da Mulher, Wladimir afirma que não dialogará mais com uma mulher que preside o SIPROSEP

Quando pensamos que a atual gestão municipal não tem como mais superar os erros já cometidos, vem o prefeito e nos prova que sempre pode piorar o que já está ruim. Mais uma prova disso aconteceu nesta quinta-feira (26), em evento no Teatro Trianon, onde estava presente a Ministra da Mulher e dos Direitos Humanos, Cristiane Brito, o prefeito Wladimir deu uma declaração pra lá de infeliz.

— Não irei mais dialogar com a presidente do sindicato dos servidores (Elaine Leão), porque usa um movimento para obter ganhos políticos, fazendo o servido como massa de manobra. Por isso não temos mais diálogo com o sindicato da categoria, que passou de todos os limites quando foram para frente da minha residência fazer uma manifestação. Meu filho não pode ir a escola por conta da manifestação -, disse o prefeito.

- Advertisement -

Começando por partes, Wladimir tem razão quando diz que uma manifestação em frente a sua casa é passar do ponto. Mas Wladimir não se revolta – ou não tem nenhuma declaração pública dele – quando milhares de crianças campistas ficaram sem ir as escolas municipais por falta de estrutura, merenda e almoço.

Aliás, é direito de Wladimir, assim como de qualquer pessoa, questionar a atuação de sindicatos ou entidades de classe. Mas quando a OAB-Campos foi utilizada de maneira política, onde uma pessoa nomeada na Prefeitura emitiu uma nota pela instituição defendendo a esposa do prefeito, não houve revolta.

A hipocrisia no discurso nada mais é que a desculpa perfeita para dizer que não irá dar aumento. Mas é uma narrativa vazia, hipócrita e mostra que não existe nenhuma valorização ao servidor público, já que na última semana o próprio Wladimir anunciou que irá lançar a nova versão do Cheque Cidadão, mais uma vez ás vésperas da eleição. Afinal, se tem dinheiro para Cartão Goitacá, porque não há verba para reajustar um salário defasado em 48%?

Por sinal, no ano que os cofres da Prefeitura passaram por uma crise que chegou ao ponto da mãe de Wladimir ter que buscar um empréstimo, sob a justificativa de que caso não fosse feito, a cidade iria parar, naquele mesmo ano a Prefeitura concedeu reajuste de 9,63% aos servidores.

Mas é importante que o servidor olhe para trás e entenda dois pontos daquele que foi o último aumento concedido: primeiro ponto é que se olhar no site da Prefeitura, a Prefeita sequer estava na reunião. O acordo foi entre Anthony Garotinho e o antigo presidente do SIPROSEP, um homem com voz grossa, fala embolada e bigode branco. O segundo ponto é que, pelo visto, para conseguir aumento tem que botar um homem com cara de bravo para conversar com o pai do prefeito. Ou será que alguém acha que Wladimir teria toda essa coragem para fechar o diálogo com a categoria se fosse representada por um homem?

O machismo do discurso é um traço que se fortalece no dia que uma ministra da Mulher visita a cidade. Sobra hipocrisia e discursinho montado por marqueteiro e falta ação e disposição. Isso explica muito porque o prefeito tem menos de 20% de aprovação. Aliás, até a defasagem do salário do servidor é maior que a aprovação do prefeito.

Triste rumo…

Screenshot 39 ClickCampos - Jornal de Campos e do Rio de Janeiro Em evento com a Ministra da Mulher, Wladimir afirma que não dialogará mais com uma mulher que preside o SIPROSEP

Relacionados

ÚLTIMAS POSTAGENS