Teve início nesta quinta (04), o julgamento dos três Habeas Corpus impetrados pela defesa dos acusados de envolvimento no “escandaloso esquema” de compra de votos envolvendo o beneficio do Cheque Cidadão durante as eleições de 2016 na cidade de Campos.

A sessão que foi a última da ministra do Tribunal Superior Eleitoral, Luciana Lóssio, debateu por pouco menos de 5 minutos sobre os três HC’s impetrados. Luciana tratou como “absolutamente inusitado” o fato de que vereadores foram impedidos de receber o diploma, como medida cautelar substitutiva a prisão.

A ministra votou pela concessão de dois HC’s, referentes a diplomação imediata dos vereadores Kellinho, Linda Mara, Miguelito, Ozeias, Jorge Rangel e Thiago Virgilio, além do HC que pedia a suspensão da decisão que proibiu o ex-governador Anthony Garotinho de fazer comentários sobre a operação “Chequinho”.

O julgamento continuará, e terá a próxima sessão na semana que vem.

RELEMBRE O CASO

Dos vereadores que tiveram sua diplomação suspensa, Linda Mara, Kellinho, Miguelito, Ozéias e Thiago Virgílio, chegaram até mesmo a ser presos na Operação Chequinho. A suspensão foi por decisão do juiz da 100ª Zona Eleitoral, Ralph Manhães.

Comente com o seu Facebook