O prefeito Rafael Diniz esteve presente, nesta terça-feira (25), ao IV Encontro dos Municípios com o Desenvolvimento Sustentável, que acontece no Estádio Mané Garrincha, em Brasília, ao longo desta semana. Acompanhando o prefeito estão o secretário da Transparência e Controle, Felipe Quintanilha, e o subsecretário da Transparência, Fernando Antonio.

O primeiro Encontro dos Municípios com o Desenvolvimento Sustentável (EMDS), organizado pela Frente Nacional de Prefeitos (FNP), aconteceu em 2012 e hoje é considerado o maior evento sobre sustentabilidade do país. São vários os objetivos do encontro bienal e entre eles está o de reunir autoridades municipais, estaduais e federais, mobilizando os gestores públicos a incluir o tema da sustentabilidade em seus programas de governo, criando agendas propositivas de desenvolvimento local sustentável.

Com uma extensa programação, o EMDS conta com Salas Temáticas e Arenas de Diálogo, onde são discutidos diversos assuntos, como Mobilidade Urbana e Desburocratização por um Brasil Mais Simples — temas acompanhados de perto pelo prefeito Rafael Diniz neste primeiro dia.

Porém, o ponto alto desta terça-feira em Brasília foi a participação de Rafael Diniz na reunião do Banco Mundial com o grupo seleto de cerca de 40 prefeitos de cidades acima de 300.000 habitantes, convidados para um almoço de integração. Durante o encontro, foi discutida a Estratégia de Parceria do Banco Mundial com o Brasil para os próximos seis anos, além da elaboração de um planejamento estratégico de atuação (2017-2023).

— Foi uma satisfação muito grande ter participado deste encontro, já que tive a oportunidade de ouvir, debater e aprender. É preciso deixar claro que vamos tirar Campos do ostracismo e do esquecimento que passou nos últimos 30 anos. Devemos estar na vanguarda dos municípios brasileiros ao promover um desenvolvimento sustentável para a nossa cidade — afirmou Rafael Diniz, lembrando que os técnicos em áreas específicas de atuação do Banco Mundial se colocaram à disposição dos prefeitos para orientações. “Pudemos ouvir propostas do Banco em relação a parcerias que podem ser concretizadas, não necessariamente envolvendo recursos ou empréstimos, como tradicionalmente se pensa, mas por meio de apoio técnico, consultoria operacional e um novo modelo de gestão”.

Ainda durante o encontro com os prefeitos, o economista chefe para o Brasil do Banco Mundial, Antonio Nucifora, comentou sobre alguns objetivos da Estratégia de Parceria, como fornecer serviços urbanos mais inclusivos e sustentáveis, além de promover o desenvolvimento socioeconômico dos municípios. “Entre os nossos objetivos estão reduzir o risco de investimentos públicos e privados, bem como aumentar o impacto das atividades de serviços de aconselhamento. A ideia é contribuir com a análise de experiências internacionais e auxiliar os municípios brasileiros”.

Comente com o seu Facebook