Acompanhando a filosofia de integração entre as secretarias e superintendências preconizada pelo governo, cerca de 10 aparelhos de ar condicionado foram doados ao Hospital Geral de Guarus (HGG) pela Fundação Cultural Jornalista Oswaldo Lima (FCJOL). Seis já se encontram em funcionamento em setores do hospital, inclusive no centro cirúrgico, que na sexta-feira (24/03), voltou a contar com climatização.

Segundo a diretora superintendente do hospital, Raquel Arlinda, nos últimos seis anos, diversas solicitações foram realizadas no intuito de sanar os problemas de climatização da unidade, mas a antiga gestão não se pronunciava diante desta questão, fazendo com que o problema se agravasse.

– A climatização do HGG está em andamento graças às parcerias entre os setores do governo. Estamos há três anos sem contrato de manutenção e alguns setores do hospital já estão sem climatização há seis anos, como, por exemplo, a sala de raios-X. Recebemos a doação de dez aparelhos de ar condicionado da FCJOL, desse total, seis já estão em funcionamento. Os outros quatro se encontram em manutenção para serem instalados em breve. O HGG foi construído para ter um ar condicionado central, quando este parou, os demais também foram parando de funcionar. Em dias muito quentes, algumas pessoas passam mal só de andar pelo corredor do hospital. Além das questões estruturais que precisam ser resolvidas, essa questão da climatização gera um grande transtorno para os pacientes, acompanhantes e funcionários – explica a diretora, ressaltando que o hospital realiza por dia, em média, 400 atendimentos de adultos e 200 atendimentos de crianças.

Raquel Arlinda informa ainda que, neste ano, alguns serviços serão implantados e outros voltaram a funcionar com mais normalidade devido a climatização.

– Nos próximos dias, as cirurgias urológicas devem voltar, a ginecologia já voltou a realizar histeroscopia diagnóstica, os atendimentos ambulatoriais estão sendo otimizados e estamos realizando mais consultas. A população pode contar com um atendimento melhor no HGG, apesar dos problemas. Na verdade, estes são os passos iniciais para que possamos oferecer um tratamento digno para a população. Tudo que as nossas equipes podem fazer, tudo que a secretaria de Saúde está podendo fazer, mesmo com a restrição de verbas nesse início de governo, está fazendo o melhor – afirma.

Comente com o seu Facebook