O vereador Roberto Pinto usou o seu espaço livre na sessão da última terça (21), para denunciar que ele e sua família estão sendo ameaçados de morte por um policial militar.

Segundo o vereador, seus netos já não estão indo à escola mais e sua família tem evitado qualquer tipo de exposição pública por motivos de segurança. Ainda segundo Pinto, a atitude de explanar a situação no plenário só aconteceu pelo motivo dele já não ter mais o que fazer contra as ameaças.

O vereador contou com a solidariedade de outros vereadores, o Presidente do Legislativo, Marcão Gomes, solicitou que o corpo jurídico da Câmara auxilie o vereador. Além disso, os vereadores que são policiais militares, Genásio e Alonsimar, também informaram que vão levar a situação diretamente para o comando da PM.

O vereador não informou se a motivação das ameaças teria cunho político. Roberto Pinto foi eleito na base aliada da ex-prefeita Rosinha Garotinho, mas já na sessão de eleição do presidente da Câmara, votou junto com o grupo governista, votando inclusive em Marcão Gomes para a presidência da casa. Roberto é um dos 11 vereadores eleitos investigados pela “operação Chequinho”.

Comente com o seu Facebook