A primeira sessão após o recesso da Câmara dos Vereadores de Macaé, no interior do Rio, foi marcada por uma confusão nesta terça-feira (16). Um servidor tentou falar após o discurso do prefeito Aluízio Júnior e foi retirado a força por seguranças. O homem foi imobilizado pela equipe, que foi acionada pelo presidente da Casa Legislativa. A sessão era transmitida ao vivo pela internet.

O servidor que foi contido pelos seguranças é motorista de ambulância na região serrana de Macaé. Ele foi levado até a porta e retirado do plenário

Segundo o servidor, as queixas incluíam os cortes de gratificação de emergência, ticket de alimentação e adicional noturno, o que causou perda de 40% do salário dos funcionários. O funcionário afirma que já havia tentado questionar o fato outras vezes, mas não teve sucesso.

A assessoria de comunicação da Prefeitura de Macaé informou, por nota, que a região serrana do município conta com ambulâncias, inclusive no posto de saúde em Bicuda Grande, como no Hospital da Serra, situado no Trapiche.

Sobre as reivindicações, o município informou que adota medidas de acordo com determinações locais. Ainda de acordo com a Prefeitura, existe um setor específico pare recebimento de solicitações de servidores, que podem ser feitos pessoalmente ou por telefone.

Comente com o seu Facebook
COMPARTILHAR